Gernaide Cezar
Palavras Plásticas
CapaCapa
TextosTextos
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos



Sinto um vazio além
 
No tempo fecho os olhos
Para escapar da falta que sinto
Aborto em pétalas o suave silêncio
Para afastar toda indiferença
Sigo na parte que figura no canto

Pelo individualismo inerente
Que isola o homem em túneis distantes
Encontro sombras recostadas na ilusão
Vejo os olhos floridos num tom lilás
O vazio vai e vem entre os muros
Que divide os sentimentos em orações
Num mundo isolado e complicado
Na luz que brilha para clarear a falta
De um tempo na indiferença
A ausência segue o caminho da luz
E na sombra repouso os meus desejos
Guardo na alma o sigilo de um amor
Aderindo ao pensamento sem tempo
Como um poeta que escreve
Um texto que nunca abriu
Para colorir os anos da minha vontade
Sem gastar a edição da vida




Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. 
  
Gernaide Cezar
Enviado por Gernaide Cezar em 18/09/2019
Alterado em 18/09/2019


Comentários