Gernaide Cezar
Palavras Plásticas
CapaCapa
TextosTextos
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos



No verão passado

Sei que não importa a palavra exposta
Na escuridão do olhar que desliza
Para prosseguir na trama do destino
E celebrar um tempo de luz
 
Acho que é melhor amar em silêncio
Preciso partir no rumo da noite em fuga
E ganho flores para crescer o meu chão
Numa passagem que descola do alto
 
Sei que existe uma dor crescente
Que atravessa os mares em ondas nuas
Como uma página molhada na chuva
No íntimo foge da solidão que lateja
 
Penso no crepúsculo do verão passado
Onde tudo perpassa no capricho da noite
Dando um nó na margem que segue
E transforma um canto em oração
 
Sei da página que respinga em gotas
No orvalho trêmulo de tempos em partes
Lágrimas brotam livres e sem mágoas
Na rota de novos amores e sonhos futuros
 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. 
 





 
 
Gernaide Cezar
Enviado por Gernaide Cezar em 31/10/2019
Alterado em 02/11/2019


Comentários