Gernaide Cezar
Palavras Plásticas
CapaCapa
TextosTextos
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos



Uma rosa II
 
Uma rosa se abre
Em frente aos meus olhos
Na paisagem tranquila
Que reveste
A brutalidade vivida
Onde crianças perpassam
Por uma esquina que vai
No abandono à toa
Por toda a rua seguida
Que envolve o tédio igual
De uma amargura solitária
Perseguindo a trajetória
De tanta desfaçatez
Que fica esquecida
Na ânsia oculta da paisagem
Que na palidez da noite
Desnuda-se na aragem
Pela sombra em semitons
De um espaço podre
Onde a rosa
Já não vive



Em 13/11/2015



Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição  4.0 Internacional.


 
 
 

 
Gernaide Cezar
Enviado por Gernaide Cezar em 20/05/2019
Alterado em 26/07/2019


Comentários