Gernaide Cezar
Palavras Plásticas
CapaCapa
TextosTextos
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos


Só uma palavra    

Eu quero só uma palavra
Da saudade que abraça o meu eu
E todo prestígio da oração
Que se ergue no sentido da fé
Pensei em partir o fio da meada
Que cobre o abismo lúdico
Na minha ilusão florescida vejo
Que aqui dentro desfio o tempo
No ritmo rasgado da minha consciência
E na lentidão inerente à minha alegria
Vejo na noite uma parte escura
Destruindo as células cansadas
Que transbordam à beira do meu altar
Cheio de emoções soltas no tempo
Tudo se passa entre a febre e o delírio
Santificada a canção do silêncio
Num ato de um encanto rude
Que se perde na brancura das rosas
Como o tempo na paisagem sem palavras




Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional
 
Gernaide Cezar
Enviado por Gernaide Cezar em 02/06/2019
Alterado em 30/06/2019


Comentários