Gernaide Cezar
Palavras Plásticas
CapaCapa
TextosTextos
FotosFotos
PerfilPerfil
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos



O vento que segue
 
A primavera cruza entre flores
Todos os sonhos que não sonhei
Sinto o gosto que desliza sagrado
No vento que passa e segue
Vicioso de todos os encantos ausentes
Gosto da sua voz que me acalma
Para aquecer meu desejo livre 
Feito vielas desoladas em caminhos
Num croqui rabiscado à toa

Formando fios na dilação do tempo
Sugerindo o canto profano do dia
Ouço junto de mim a suave brisa
No encanto a plissar minha solitude
Existe algo mais plausível que a desilusão
Sigo a suavidade da alma sem procelas
Para plantar no mar o vício da esperança
Tatuei um sonho em versos livres
Eram riscos cegos na escuridão do céu
O meu acaso escorre na lágrima 
Que fortalece o encanto pleno da vida
E o corpo deita no tempo livre
Para abraçar em etapas

Uma prece no desejo da oração
Como os poetas que cantam
Na noite o culto ao amor



Edição
10 / 06 / 2014 



Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International License.





 

 
Gernaide Cezar
Enviado por Gernaide Cezar em 26/07/2019
Alterado em 27/07/2019


Comentários