Gernaide Cezar
Palavras Plásticas
Capa Textos Fotos Perfil Livro de Visitas Contato
Textos

Lembranças minhas

Ainda lembro do aroma da rosa
Que abria à janela ampla e sem conceito
Sepultando no altar branco do vento
E mudando a rota das horas
A rosa está na luz do entardecer
Semeando a alegria em cachos
No cabide suave da solidão
Mudando toda a rota do cansaço
A chuva lisa corria sensível
Lavando o rosto aberto na lágrima
Aquietando a emoção partida
Em fios transparentes de sonhos
O dia ardia de tristeza
Ceifando a voz do delírio num gesto
E penetrando no encanto das horas
Desfiando toda a lembrança que pulsava
Nos tempos que passavam além








 
Gernaide Cezar
Enviado por Gernaide Cezar em 03/03/2020
Alterado em 06/03/2020
Comentários