Gernaide Cezar
Palavras Plásticas
Capa Textos Fotos Perfil Livro de Visitas Contato
Textos
O silêncio como oração

O silêncio dissolve-se em espasmo
Sensível e fragrante como a oração
Na virtude intensa do âmago
Que vibra no leve tom da sua voz

As nuvens se prostituem no espaço
Deixando a oração em silêncio
Que segue e se alonga no tempo
Ou no descaso inflamado da noite lua

Seja santificado o brilho da lua
Que vibra na sua angústia solitária
Louvando a alma dos doloridos
Enquanto escorre o tempo que perpassa

A noite cuidadosamente se acolhe
Cobrindo uma virtude desatável
Como o manto do orvalho transparente
Caído sobre o altar em rosas

Fica o silêncio enfático e brilhante
Fica o espasmo santificado
Fica a noite ao som dos passantes
E fica a oração em pleno silêncio...



 
Gernaide Cezar
Enviado por Gernaide Cezar em 14/06/2021
Alterado em 14/06/2021
Copyright © 2021. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários