Gernaide Cezar
Palavras Plásticas
Capa Textos Fotos Perfil Livro de Visitas Contato
Textos
A solidão e o prazer

A solidão é a desconstrução da alma
Que no vazio do tempo evolui
A parte que procede do sonho
Deixando o espaço vivo e prospero

A solidão brota a paz em fatias
Deixando um encanto singelo
Num croqui rabiscado pelo tempo
Agitando o gozo sagrado da pele

A solidão é a parte sagrada da pele
Que nos olhos do prazer arde a rosa
Trazendo em chamas o silêncio
Que acalma a lógica do âmago

A solidão é o prazer da hora
Que contempla a paisagem adormecida
No desejo embriagado do tempo
Que arde no relaxar das ondas
Construindo um sonho no silêncio branco
Mostrando a razão da vida
E saqueando a solidão inerente ao eu






 
Gernaide Cezar
Enviado por Gernaide Cezar em 20/06/2021
Alterado em 04/07/2021
Copyright © 2021. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários